Estratégia all in no poker

Estrategia All-in

  1. O que significa all-in no poker
  2. Por que fazer all in no poker?
  3. Quando ir de all-in no poker?
  4. Regras básicas do all in no poker
  5. Implementação da estratégia do all in no poker
    1. Como um agressor
    2. Como receptor
  6. Fatores a considerar na estratégia do all-in no poker
    1. Tipo de jogador adversário
    2. Força das mãos com All-in
    3. Ação anterior
    4. Stacks efetivos
  7. Conclusão
  8. Perguntas relacionadas
    1. Quando não ir all in no poker?
    2. Quando devemos fazer all-in num torneio de poker?
Tabela de conteúdo

Vamos falar sobre All In Poker. Agora nós vamos falar de uma das jogadas mais famosas, mais tensas e intensas de uma partida de poker.

Estrategia All-in

Estamos falando daquele momento em que o jogador avalia a situação, empurra todas as suas fichas para o centro da mesa e… All in!

O que significa all-in no poker

A explicação mais básica sobre o que é all-in no poker é quando o jogador aposta tudo aquilo que tem para apostar, ficando sem nada. Depois que um jogador dá all-in, não pode mais voltar atrás — e seus oponentes também não podem mais se esconder.

O jogador ainda permanece no jogo, mesmo sem poder pagar ou apostar qualquer coisa, enquanto o jogo continua normalmente para os demais oponentes. Na última ronda de apostas, o jogador que está de all-in, automaticamente estará no showdown, que é aquele momento em que os jogadores abrem suas cartas e comparam as mãos para ver quem é o grande vencedor do pote.

Por que fazer all in no poker?

Que o all in é uma ação extrema, ninguém duvida. E é exatamente por isso que esta ação só faz sentido em algumas situações. A mais óbvia de todas é quando você está confiante que tem a melhor mão da mesa e deseja aumentar o tamanho do pote.

All-in poker

Você também pode fazer all-in na tentativa de impedir que um jogador vença; pense numa situação em que você imagina que seu oponente está com uma mão boa, mas acredita que seu all-in o fará foldar. Isso é um blefe, mas pode funcionar.

Outra situação em que o all-in é uma opção, é quando você tem muitas fichas e precisa apostar todas elas para continuar no jogo. Na ocasião oposta, o all-in também serve, ou seja, quando você precisa desesperadamente aumentar sua quantidade de fichas.

Quando ir de all-in no poker?

Como vimos nos exemplos acima, as motivações do all-in é quando temos uma mão muito forte, ou quando não temos nada e queremos blefar. No mundo do poker costuma-se dizer que é melhor ir de all-in do que dar um call. Quando jogamos agressivamente apostando tudo para o centro da mesa, há uma possibilidade muito grande de que nossos oponentes desistam.

Fichas Poker

Devemos levar em consideração que o poker é um jogo que esbanja informações, então faça a leitura dos seus adversários e do seu jogo. Quando um all-in funciona, a sensação é de ir aos céus e voltar. Mas é necessário usar esta ação moderadamente e sempre com prudência.

Regras básicas do all in no poker

  1. Stacks na mesa

É a regra que diz que um jogador não pode ser forçado a apostar mais do que levou para a mesa. Isso porque, em tempos remotos, os jogadores mais endinheirados intimidavam os jogadores menos privilegiados a apostarem quantias impagáveis, e a recusa era considerada desistência.

  1. Os potes secundários

O pote secundário acontece quando mais de dois jogadores disputam a mão e um deles opta em ir de all-in. Enquanto um jogador está de all in, os demais jogadores podem continuar as apostas entre si.

Implementação da estratégia do all in no poker

Como já pudemos perceber, o all in, quando bem utilizado, é uma estratégia que pode garantir muito sucesso; mas quando utilizado sem nenhum planejamento. É um desastre na certa!

Quatro AS

Vamos verificar, então, como aplicar melhor um all in na condição de um jogador agressor e como um jogador receptor.

Como um agressor

Devemos levar em consideração a equidade do pote (quando recebemos o call) e a equidade do fold (que diz respeito a frequência con que nosso oponente desiste). Esta equação determina o valor esperado em um all-in. Pode acontecer de um adversário ter uma mão boa, e isso pode resultar em aumentos consecutivos. Neste caso, a estratégia é medir as apostas considerando os riscos a fim de minimizar os prejuízos.

Como receptor

Nunca banalize um all in somente para mostrar que não se sente intimidado.

Além de ser uma atitude considerada desrespeitosa pelos jogadores mais experientes, você pode sair da mesa com um tremendo prejuízo. O jogo de poker é um jogo mental; não deixe que sentimentos como o orgulho cresçam em você em um momento que é necessário racionalizar a situação!

Fatores a considerar na estratégia do all-in no poker

Existem muitas mais variantes envolvidas em um all-in do que apenas quem é o agressor e quem é o receptor. Veja algumas situações a serem consideradas antes de aplicar seu all-in.

Adversario no all in

Tipo de jogador adversário

Mais uma vez, vamos falar aqui sobre a necessidade de fazer a leitura dos adversários. Nossa decisão de fazer um all-in não pode ser baseada apenas no SPR e na mão que temos. Devemos levar em consideração quem é nosso oponente! Por exemplo, temos que ter muito cuidado em pagar um all-in de um jogador tight.

Com um jogador que desiste muito, vale a pena explorar e expandir nossa possibilidade de lucros.Sabendo entender os adversários e as tendências, é natural que nos sintamos mais seguros em uma jogada do nível de um all-in!

Força das mãos com All-in

Podemos ter uma mão extremamente forte, mas considerar apenas isso na decisão de fazer um all in pode ser problemático.

Mao Poker

Por mais que tenhamos uma boa mão, devemos considerar as boas mãos dos nossos oponentes, evitando assim os embates e, consequentemente, os aumentos sucessivos.

Ação anterior

Sim, alguns all-ins são mais fortes que outros! Devemos considerar o tamanho do raise do flop do nosso oponente. Esta análise permite que percebamos as tendências dos pequenos aumentos no flop — coisa que passa despercebido por muitos jogadores que não sabem analisar o ambiente de jogo.

Stacks efetivos

Você sabia que nosso all-in pode ser fortemente afetado pelos stacks efetivos? Quanto maiores os stacks efetivos, mais forte deverá ser nossa mão para optar pelo all-in. A profundidade dos stacks pode servir como um guia antes de nos comprometermos com uma ação.

Conclusão

Saiba que, enquanto você está prestando atenção nos jogadores, eles também estão prestando atenção em você. Isso é o poker, um jogo repleto de estratégia, cálculos mentais rápidos e muita inteligência emocional.

O all-in é uma jogada que deve ser assumida com prudência, e quando bem feita, é digna de um troféu. Avalie todas as razões para fazer um all in — e a falta delas também — e melhore seu jogo e a maneira como você é visto pelos adversários. E lembre-se daquela frase de Francis Bacon que diz “O conhecimento é em si mesmo um poder”.

Perguntas relacionadas

Quando não ir all in no poker?

Quando um jogador não tem fichas o bastante, ele não deve considerar o all-in como uma estratégia, pois os adversários pagarão muito facilmente pela jogada.

Quando devemos fazer all-in num torneio de poker?

Em duas situações: ou quando temos uma mão verdadeiramente boa e muito forte, ou quando não temos o suficiente e também não queremos que o adversário tenha oportunidade de vencer. Neste último caso o all-in é um blefe.

Author: administrator

Leave a Reply

Your email address will not be published.